brigadeiro sem leite condensado

Conheça a história do brigadeiro e como fazer sem leite condensado

brigadeiro sem leite condensadoO brigadeiro é uma paixão nacional. Seja em bolinhas ou de panela, é difícil alguém resistir a essa delícia puramente brasileira. Mas você sabe de onde surgiu esse doce? Hoje vamos contar pra você! Confira.

Eu nunca vi muita utilidade na política, nos políticos então…bom deixa prá lá. Mas, pesquisando descobri ao menos uma coisa útil. É de 1945, mas vai prestar para sempre. Nesse ano, na disputa pela presidência do Brasil entre os candidatos estavam o general Eurico Gaspar Dutra e o brigadeiro Eduardo Gomes. Para vencer o apoio getulista a Dutra, Gomes precisava fazer alguma coisa.

Bom, dizem as línguas das candinhas de plantão na época que o brigadeiro Eduardo Gomes era um pedaço de mal caminho. Era alto, loiro, olhos azuis e conquistou um grupo de mulheres do bairro do Pacaembu (aqui na Zona Oeste de Sampa). As Desperate Housewives resolveram organizar festinhas para ajudar na campanha. Quanto patriotismo, né? Então, alguma das moçoilas (talvez a mais afoita) teve a idéia de misturar leite condensado, manteiga e chocolate em pó, fazendo um docinho para distribuir durante a campanha eleitoral de Eduardo Gomes. Boa essa forma de comprar voto, não? Pelo menos pra nós saia mais barato que a loteação de cargos e os superfaturamentos de obras inexistentes tão em voga nos dias de hoje.

Mas, voltando à vaca fria. O nome do docinho virou a patente de Eduardo Gomes: Brigadeiro. O lema da campanha também era fofo: “Vote no brigadeiro, é bonito e é solteiro”. Ou seja, desde que o mundo é mundo em todas as eleições, qualquer bobagem conta mais para o povo do que a capacidade de um cidadão para assumir um cargo Executivo ou Legislativo.

No frigir dos ovos, o Brigadeiro Eduardo Gomes foi o melhor não Presidente da República que o Brasil já teve, seu legado ficou para sempre. Queria poder me lembrar de outras coisas boas que alguns Presidentes fizeram. Bom, prometo pensar muito. Enquanto isso: “Salve o Brigadeiro, ele é docinho e eu como inteiro”

A palavra “Brigadeiro” é referente a uma patente (cargo) da aeronáutica, e o doce é em homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes, que foi candidato à presidência da república no ano de 1945.

Conta a história que, por ter aparência bonita e ser galante, o candidato conquistou um grupo fãs em São Paulo. Esse grupo, de mulheres principalmente, organizava festas para promovê-lo e arrecadar doações. Em troca, oferecia docinhos feitos de leite condensado e chocolate em pó, que eram chamados de “docinho do brigadeiro”. Não demorou muito para que o nome ficasse apenas como “brigadeiro” e se espalhasse pelo país.

Se o doce ganhou o coração dos brasileiros, não se pode dizer o mesmo de Eduardo Gomes, que perdeu a eleição para o General Eurico Gaspar Dutra.

Uma curiosidade é que no Rio Grande do Sul o brigadeiro não é conhecido por esse nome, mas sim por “negrinho”.

O brigadeiro – receita tradicional

Claro que vamos aproveitar a oportunidade pra relembrar pra você como fazer esse doce tão popular, não é? Dá uma olhada!

Ingredientes:

  • 1 lata de leite condensado – mas se você quiser, tem como fazer brigadeiro sem leite condensado também.
  • 1 colher (sopa) de margarina sem sal
  • 2 colheres (sopa) chocolate em pó
  • Chocolate granulado para enrolar

Modo de preparo

  1. Junte os ingredientes em uma panela;
  2. Misture-os em fogo baixo até desgrudar do fundo da panela;
  3. Reserve a massa para que resfrie;
  4. Depois de frio, enrole e passe no granulado.
  5. Delicie-se.